“Dzi Croquettes em Bandália” revive linguagem irreverente e libertária do grupo que marcou os anos 70

Comemorando um ano em cartaz, espetáculo terá apresentação única, no dia 10/11, no Sesc São Gonçalo

Sensação nos anos 70, o Dzi Croquettes se tornou uma das grandes manifestações de contracultura durante o período de ditadura militar. Marcado pela irreverência e linguagem cênica libertária, seus integrantes usavam um figurino não convencional, com roupas femininas, maquiagem, cílios postiços, entre outros acessórios. Para homenagear os 40 anos de seu surgimento, o grupo voltou ao palco com uma formação totalmente renovada no musical “Dzi Croquettes em Bandália”, que terá apresentação única no Sesc São Gonçalo, no dia 10/11 (domingo), às 19h.

dzi-croquestes

A ideia para o musical surgiu quando jovens atores se reuniram decididos a viver uma experiência teatral baseada na filosofia dos Dzi Croquettes, após assistirem ao documentário sobre o grupo de Tatiana Issa e Raphael Alvarez, lançado em 2009. Para isso, se juntaram a Ciro Barcellos, diretor do musical e um dos membros originais do Dzi, e se lançaram nessa aventura.

O espetáculo mantém a dança como foco, assim como quando o coreógrafo norte-americano Lennie Dale liderava o grupo. Misturando jazz, bossa nova, samba, flamenco, tango e outros ritmos nas coreografias, o musical abrange desde o original “Rap do Dzi”, de Ciro Barcellos, até canções mais conhecidas do público, como “El justiciero”, dos Mutantes, “Bichos escrotos” dos Titãs, “1406 (Money)”, dos Mamonas Assassinas, “Dois pra lá, dois pra cá”, de João Bosco e Aldir Blanc, “Good night ladies”, de Lou Reed, entre outras. Todas ganharam uma roupagem moderna de Demetrio Gil, diretor musical também em cena como DJ.

O musical reúne três Dzi Croquettes originais. Além de Ciro Barcelos, que assina a autoria, coreografia, direção geral e ainda atua, o veterano Claudio Tovar foi o responsável pelo figurino. Já Bayard Tonelli faz uma participação especial. O restante do elenco é formado por Cleiton Morais, Franco Kuster, Kostya Biriuk, Pedro Valério, Ricardo Burgos, Sonny Duque, Thadeu Torres e Udylê Procópio.

Do mesmo modo que fora feito outrora, além de um teatro convencional e narrativo, o Dzi Croquettes visa privilegiar a ideia física do teatro musical brasileiro, a linguagem anárquica e tropicalista, o domínio das forças, o plano dos afetos, da paixão, da imaginação e da antropofagia.

Ficha técnica

Concepção e direção geral: Ciro Barcellos
Texto: Ciro Barcellos
Direção musical: Demetrio Gil
Trilha sonora: Demetrio Gil e Flaviola
Coreografia: Ciro Barcellos e Lennie Dale
Figurinos e adereços: Claudio Tovar
Estamparia das asas das “Borboletas”, calcinhas do “Cancan” e sapatos da Carmem Miranda: Victor Dzenk
Figurino do Yê Mele: Ciro Barcellos
Iluminação: Aurélio de Simoni
Cenografia: Pedro Valério
Coreografia e preparação corporal de flamenco: Eliane Carvalho
Coreografia de tango: Edilson Moreira e Neuza Abbes
Supervisão artística: Thina Ferreira
Assistência de direção e roteiro: Radha Barcelos

Produção executiva: Ronaldo Tasso
Direção de produção: Robson Agra

Serviço

Musical “Dzi Croquettes em Bandália”

Dia 10/11/2013 (sexta-feira), às 19h

Sesc São Gonçalo: Av. Presidente Kennedy 755

Telefone: (21) 2712-2342

Ingresso: R$ 4 (associados Sesc), R$ 8 (estudantes, maiores de 60 anos e jovens de até 21 anos) e R$ 16 (inteira)

Gênero: musical

Classificação etária: 14 anos

 

Deixe seu comentário. Participe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: