Sesc tem comemoração intensa no Mês da Consciência Negra

Concepção e direção de Carmen Luz; Cia Étnica de Dança; Teatro Cacilda Becker, RJ; 21 a 31/05/2015

Concepção e direção de Carmen Luz; Cia Étnica de Dança;
Teatro Cacilda Becker, RJ; 21 a 31/05/2015

Sesc tem comemoração intensa no Mês da Consciência Negra

Sesc tem comemoração intensa no Mês da Consciência Negra

Shows, peças e diversas outras atividades em Niterói e São Gonçalo discutem o legado afrodescendente na sociedade brasileira

Os negros são a maior parcela da população brasileira: de acordo com dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios), pretos e pardos são quase 53% dos brasileiros. Apesar disso, ainda são muitos os desafios enfrentados pelos afrodescendentes no dia a dia: salários menores, menos oportunidades de estudo e trabalho, violação de direitos básicos, entre outros. Diante deste quadro complexo, o Sesc Rio de Janeiro aproveita o Mês da Consciência Negra para discutir questões contemporâneas do negro no Brasil e celebrar o legado afrodescendente na cultura nacional com a programação “ÍMÓ: o despertar da consciência”, em unidades de todo o Rio.

Entre os destaques do “ÍMÓ”, a festa de abertura no dia 10/11 (terça-feira), no Teatro Sesc Ginástico, com Martinho da Vila e homenagens, em evento com entrada franca. Além da arte, a programação abre espaço também para discussões e reflexões. O “ÍMÓ Seminário”, com mesas e apresentações artísticas no Sesc Flamengo e no Sesc Tijuca, de 11 a 14 de novembro, inclui uma homenagem ao professor, jornalista, escritor e historiador Joel Rufino dos Santos performada por Milton Gonçalves e mesas com temas variados, como herança africana, intolerância religiosa, linguagens artísticas urbanas e cinema, tudo sob a perspectiva da representação e participação do negro. Entre os participantes, o cineasta Luciano Vidigal, a rapper paulista Preta Rara, e variados estudiosos e escritores, como Pablo Dias Fortes e Edlaine de Campos Gomes.

Leandro Sapucahy foto

No Sesc Niterói, as celebrações começam no dia 11/11, com a Cia Étnica de Dança e seu espetáculo “Chica”, apresentado pela primeira vez na região. O encerramento também é especial: o Sesc vai apresentar, pelo Circuito Sesc de Música, o novo show Leandro Sapucahy “Malandro também ama”, que mostra um artista mais maduro e mais romântico, revelando através das letras e melodias o jeito carioca malando de amar. Reafirmando a integração com a vida cultural da cidade, a apresentação é no dia Teatro Popular de Niterói, dia 28/11, com entrada gratuita.

Já no Sesc São Gonçalo, o que domina são os debates sobre a questão do negro no Brasil e também na África contemporânea. Uma mostra de filmes com debates e o curso “Que África é essa?” garantem a reflexão que  deve sempre permear o tema Consciência Negra. E como a cultura também é uma forma de pensamento, o Sesc abre a programação com um show de Virgínia Rodrigues, cantora, compromissada com matrizes africanas e com ressonâncias da diáspora negra, que lança o seu quinto álbum, Mama Kalunga, no dia 12/11. Na apresentação, repertório com composições de criadores negros de distintas gerações e lugares.

A celebração do Sesc continua com uma extensa programação cultural gratuita ou a preços populares. Confira abaixo a programação. Para saber mais sobre o projeto “ÍMÓ – o despertar da consciência” e a programação completa do Mês da Consciência Negra acesse www.sescrio.org.br.

Foto Virgínia - cartaz show lançamento

Serviço:

“ÍMÓ: o despertar da consciência”

Abertura

10/11/2015, às 19h

Teatro Sesc Ginástico

Av. Graça Aranha, 187 – Centro. Tel.: 2279-4027

Classificação indicativa: livre

Entrada franca (retirada de ingressos uma hora antes do inicio do espetáculo)

Atrações

Performance artística Ímó mo jubá (“meus respeitos”, em ioruba) – homenagem a personalidades negras

Martinho da Vila, na apresentação inédita “Sem Fronteiras”

ÍMÓ Seminário

Sesc Flamengo: Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo.

Classificação indicativa: livre

Entrada franca

11/11 (quarta-feira), 19h: Homenagem a Joel Rufino dos Santos com Milton Gonçalves

Encontro com Ninfa Parreiras e Pablo Dias Fortes (mediação: Susana Vargas)

12/11 (quinta-feira), 19h: Intolerância religiosa no Brasil: conflitos e negociações

Encontro com Edlaine de Campos Gomes e Giovana Xavier (mediação: Miguel Conde)

Apresentação musical: Claudio Jorge (voz e violão de 6 cordas) e Luis Filipe de Lima (violão de 7 cordas)

> Sesc Tijuca (biblioteca): R. Barão de Mesquita, 539.

Classificação indicativa: livre

Entrada franca

13/11 (sexta-feira), 19h: Hip Hop: os Griôs urbanos

Debatedores: Preta Rara e Rico Dalasam (mediação: Vinicius Terra)

14/11 (sábado), 16h: O retrato do negro no cinema contemporâneo

Debatedores: Luciano Vidigal e André Novais Oliveira (mediação: Ana Claudia Souza)

Sesc Niterói: Rua Padre Anchieta, 56, Centro. 2179-9119

11/11 (quarta-feira), 19h, teatro: Espetáculo de dança contemporânea “Chica” – concebido em linguagem multimídia, que aborda a história e o imaginário sobre Francisca da Silva de Oliveira, a Chica da Silva. Direção de Carmen Luz. Com a Cia. Étnica de Dança. Grátis (assoc. Sesc), R$ 2 (meia-entrada) e R$ 4. Livre.

13/11 (sexta-feira), 19h, teatro: Espetáculo multilinguagem “Água de beber” – escrito e dirigido por Cláudio Baltar, traz histórias, contos, danças e símbolos, elementos ligados à Capoeira no Brasil. Com linguagem artística em diálogo com a dança, teatro, circo e artes visuais, a Capoeira é revisitada pelos ricos movimentos, encenação de luta, musicalidade, contexto históricos político e social do Brasil, bem como pela sua atualidade. R$ 2 (assoc. Sesc), R$ 4 (meia-entrada), R$ 8. 10 anos.

17 a 19/111 (terça, quarta e quinta-feira): Mostra de culinária africana – Mostra que aborda a importância histórica dos alimentos trazidos pelo povo africano para o Brasil e sua influência na nossa alimentação. A história por trás desses alimentos, por que eles são consumidos até os dias atuais e os benefícios para a nossa nutrição. Grátis. Livre.

17/11 – Estande com orientação nutricional sobre nutrientes e efeitos das ervas africanas. 9h às 14h; Palestra – Hábitos e costumes, sobre o uso das ervas medicinais, temperos e condimentos de origem africana. 14h;

18/11 – Oficina culinária africana com ervas, temperos e condimentos. 9h; Orientação Nutricional – Nutrientes e efeitos de ervas africanas, e mostra com degustação. 13h às 17h;

19/11 – Palestra sobre anemia falciforme, serguida de oficina. 13h; Oficina de sucos alternativos para anemia falciforme com degustação. 14h.

28/11 (sábado), 20h, Teatro Popular de Niterói: show de Leandro Sapucahy – o cantor e compositor mostra seu mais recente disco, “Leandro Sapucahy – Malandro também ama”, que mostra um artista mais maduro e mais romântico, revelando através das letras e melodias o jeito carioca malando de amar. No Teatro Popular de Niterói. 20h. Grátis. 16 anos. Circuito Sesc de Música

Sesc São Gonçalo: Av. Presidente Kennedy, 755, Estrela do Norte. Tel.: 2712-2342

12/11 (quinta-feira), 20h, teatro: show com Virgínia Rodrigues – A cantora, compromissada com matrizes africanas e com ressonâncias da diáspora negra, lança o seu quinto álbum, Mama Kalunga, apresentando repertório com composições de criadores negros de distintas gerações e lugares. R$ 4 (assoc. Sesc), R$ 8 (meia-entrada) e R$ 16. 12 anos.

13/11 (sexta-feira), 20h:- Espetáculo de dança contemporânea “Chica” – concebido em linguagem multimídia, que aborda a história e o imaginário sobre Francisca da Silva de Oliveira, a Chica da Silva. Direção de Carmen Luz. Com a Cia. Étnica de Dança. Grátis. Livre.

15/1 (domingo), 16h: Espetáculo infantil “A galinha d’Angola” – a peça conta a  história dos negros africanos retirados de sua terra e levados para vários cantos do mundo contada numa linguagem infantil, tendo como símbolo a galinha d’angola. R$ 4 (assoc. Sesc), R$ 8 (meia-entrada), R$ 16. Livre.

13, 20 e 27/11 (sextas-feiras), 19h: Mostra de filmes africanos – As diferentes realidades do continente sob temáticas variadas como a educação na República Democrática do Congo, a fase pós-independência de Moçambique e as lembranças daqueles que passaram a viver em outros continentes. Grátis. 16 anos.

10/11 a 26/11 (terças-feiras, quintas-feiras, 19h, e sábados 9h): Curso “Que África é essa? – debates e mostra de filmes que buscam estimular o aprofundamento de estudos, debates e pesquisas sobre a temática em torno das diferentes Áfricas existentes, contribuindo para a formação de profissionais, estudantes, ativistas e demais interessadas na construção de uma efetiva educação das relações étnicas e raciais no país. Grátis. 16 anos.

21/11(sábado), 11h: Bloco afro Olodumaré –  Apresentação de ritmo, canto e dança afro, celebrando a consciência negra.

21 e 22/11 (sábado e domingo), 19h: Espetáculo teatral “Orobô” – sobre uma vila onde vive Dona Yeyé. Ela não sabe como curar seu sobrinho, um bebê acometido por mal súbito pela ingestão de água contaminada. Revela-se então um drama que pode afetar o destino do seu povo: o dia em que não haverá nem água para beber nem terra para plantar. R$ 4 (assoc. Sesc), R$ 8 (meia-entrada), R$ 16. Livre.

 

Deixe seu comentário. Participe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: