Consumo das famílias apresenta melhora em agosto

consumo das famílias

O Índice de Consumo das Famílias (ICF – RJ) registrou aumento de 1,7 ponto no monitoramento de agosto de 2019, frente ao mês anterior, e após quatro quedas sucessivas observadas a partir de abril. Conforme previsto pelo IFec RJ no último levantamento, a desaceleração do processo de deterioração do índice visto no mês de julho resultou em um crescimento do mesmo no mês de agosto, atingindo os 81 pontos. O levantamento é da Fecomércio RJ, apurado pela CNC.

O patamar atual aproxima-se do nível alcançado pelo índice em dezembro de 2018 (82,2), mês que registrou a maior variação na comparação mês contra mês anterior, desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro. No entanto, o índice permanece 9,1 pontos abaixo do ápice, atingido em março de 2019, quanto alcançou 90,1.

O ICF-RJ de agosto permanece acima do verificado no mesmo mês do ano anterior, bem como todos os itens que o compõe.

No curto prazo, contribuem para a manutenção do crescimento do índice e ânimo das famílias: a expectativa de nova rodada de corte de juros por parte do COPOM, que se reunirá no próximo dia 17; a perspectiva de liberação dos recursos do FGTS em outubro para não correntistas da Caixa Econômica Federal; e o crescimento de 0,4% do PIB no segundo trimestre de 2019 (contra o primeiro trimestre), acima das expectativas do mercado que apontavam para um crescimento ao redor de 0,2%.

A manutenção do índice em valores mais elevados, em um horizonte mais longo, condição necessária para o crescimento da demanda interna, dependerá, por sua vez, da solução que o estado do Rio de Janeiro dará para o seu grave problema fiscal. A solução, por sua vez, dependerá da apresentação de uma PEC paralela à PEC 06/2019 (modifica o sistema de previdência social), que trataria da inclusão de estados e municípios na reforma do sistema previdenciário, conforme sugestão do parecer do relator da reforma no Senado, senador Tasso Jereissati.

Sobre a Fecomércio RJ:

A Fecomércio RJ é formada por 59 sindicatos patronais fluminenses e tem como objetivo representar os interesses do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado. A Federação reúne em torno de 342 mil empresas, que correspondem por quase 2/3 da atividade econômica do estado do Rio de Janeiro, isso representa 71% dos estabelecimentos fluminenses, gerando 1,8 milhões de empregos formais, nada menos que 64% das vagas com carteira assinada. Além disso, a Fecomércio RJ administra, no estado do Rio, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comércio (Senac).

Deixe seu comentário. Participe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: