Postado em 29 de março de 2022, por Guia SG

Notícias

São Gonçalo é uma das dez piores cidades em saneamento

Instituto que avalia os cem maiores municípios do Brasil inclui Niterói entre os 25 melhores em ranking de 2022

O município de São Gonçalo foi avaliado como um dos dez piores, entre as cem maiores cidades do país, na 14ª edição do Ranking do Saneamento, feito pelo Instituto Trata Brasil, em parceria com a GO Associados.

De acordo com a lista divulgada semana passada, São Gonçalo ficou na 94ª posição, a mesma que na edição anterior do relatório. O município alcançou um índice total de atendimento de esgoto de apenas 33,49%.

O ranking analisa os indicadores de 2020 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), publicado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Os dados, portanto, ainda mostram o período em que a rede de saneamento da cidade era administrada pela Cedae.

A empresa Águas do Rio (Aegea) venceu leilão de licitação para explorar o serviço em abril de 2021 e iniciou sua gestão no município em novembro.

Na outra ponta da tabela, Niterói ficou na 23ª posição, uma acima da que estava no ranking divulgado em 2021.

O município atingiu 95,55% de atendimento total de esgoto. Segundo o biólogo Mario Moscatelli, o bom índice de Niterói, no entanto, não impede que receba parte das consequências do descaso com o saneamento das cidades de seu entorno.

— O esgoto lançado na Baía de Guanabara não conhece limites territoriais, ele vai de um lado para o outro de acordo com a direção do vento e das marés — afirma Moscatelli.

O biólogo lembra também que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de São Gonçalo nunca funcionou adequadamente. Aberta em 1998 pelo então governador Marcello Alencar, a ETE chegou a ser reinaugurada em 2014, porém operando abaixo da metade da capacidade prevista.

A Águas do Rio confirma que assumiu a estação de tratamento atuando abaixo do estimado e com limitações estruturais. Segundo a concessionária, após melhorias eletromecânicas e outras que serão implementadas, a ETE terá condições de operar em capacidade total. A Águas do Rio afirma ainda que que vai investir R$ 2,2 bilhões em São Gonçalo nos próximos dez anos.

O município foi o segundo do estado que mais recebeu de outorga pela venda da Cedae. Ao todo, foram mais de R$ 904 milhões. A prefeitura afirma que acompanha ações da concessionária na cidade e também investe por sua conta em obras de infraestrutura, como a ampliação da rede de águas pluviais e o reforço nos serviços de coleta de lixo.

Fonte: https://oglobo.globo.com/

Receba nossas novidades em primeira mão!